Pensamentos positivos fazem bem ao coração.

09.06.2016 | em saúde

coração

O senso comum defende: pensamentos positivos fazem bem ao coração. Mas agora, também há provas científicas, de acordo com o estudo da Universidade de Illinois, que examinou a relação entre otimismo e a saúde cardíaca.

A pesquisa, publicada na edição de janeiro/fevereiro de 2015 da Health Behavior and Policy Review mostrou que os otimistas apresentavam melhores níveis de colesterol e de açúcar no sangue. Dessa forma, as pessoas que abordam a vida de uma maneira positiva são mais ativas fisicamente, com índice de massa corporal mais saudável e menos propensas a fumar.
“Os mecanismos responsáveis pelo aparente efeito protetor do otimismo sobre a saúde do coração não estão totalmente elucidados”, afirma o cardiologista e coordenador do Núcleo de Apoio à Pesquisa Cardiovascular do Einstein (NAPEC), dr. Marcelo Katz.
Uma das hipóteses, segundo o dr. Katz e defendida pelo estudo, é a adoção de hábitos saudáveis pelos otimistas. “Como grande parte do risco de desenvolver doenças do coração está intimamente relacionado ao comportamento e hábitos de vida (atividade física, adoção de dieta saudável, cessação de tabagismo), este fato justificaria a menor incidência de problemas.”
Outra possibilidade envolve os mecanismos biológicos, explica o cardiologista. “Uma das teorias biológicas é de que indivíduos otimistas tendem a ter menor inflamação crônica, e menor ativação do sistema nervoso simpático – dois dos mecanismos associados a maior taxa de eventos cardiovasculares desfavoráveis.”
Definição de otimismo:
O otimismo pode ser definido como a tendência em acreditar que expectativas e objetivos futuros serão alcançados. “Na literatura médica, diversos estudos têm demonstrado a associação entre otimismo e a saúde do coração”, afirma o dr. Katz. De maneira geral o otimismo, quando comparado ao pessimismo, está associado a menores taxas de infarto, menor mortalidade por causas cardíacas e melhores resultados em cirurgia de revascularização miocárdica ou procedimentos como angioplastia.
Cardiologia comportamental:
A cardiologia comportamental é uma nova f​​ronteira de atuação da cardiologia. Ela engloba o estudo da associação entre saúde mental e cardiovascular, fatores de risco psicossociais (estresse, renda, trabalho, relações familiares), a incidência de doenças cardiovasculares e o estudo do comportamento humano e dos mecanismos que regem a aderência por parte dos pacientes às recomendações médicas e de profissionais de saúde em geral.
Dr. Kat: “Otimismo associa-se à saúde mental e comportamento, com reflexos diretos sobre o coração. Nesse caso, o conselho antigo ‘pense positivo’ é cada vez mais importante e atual”.
Esta atitude sendo diária, vai ajudar a manter o equilíbrio emocional e físico, colaborando com o organismo como um todo. Vamos tentar!
Fonte: https://www.einstein.br/noticias/noticia/pensamentos-positivos-fazem-bem-ao-coracao

Deixe seu comentário!