Asma, rinite, sinusite: nadar é o melhor remédio para problemas respiratórios.

28.08.2016 | em atualidades

nadar

Ainda restam alguns dias de inverno pela frente, e é justamente quando o tempo está mais frio, com baixa umidade do ar, mudanças bruscas de temperatura e aumento da poluição que as doenças respiratórias costumam incomodar mais, principalmente os alérgicos. E a melhor maneira de lidar com esse problema é praticando atividades físicas regulares. Correr, pedalar, jogar vôlei, futebol… vale qualquer coisa para se manter em movimento. Mas é inegável que a natação é o esporte mais indicado nesses casos. Além de trabalhar o corpo como um todo, nadar não tem impacto, melhora o tônus muscular, queima calorias, fortalece o coração e reduz os sintomas dos problemas respiratórios, como rinite, sinusite, bronquite e asma.

A asma, por exemplo, atinge aproximadamente 16 milhões de brasileiros. E como o inverno pode provocar queda da imunidade, as pessoas se tornam mais predispostas a desenvolver a doença. Por isso, nadar é uma excelente receita para combater e amenizar os sintomas.

– A natação é uma atividade física que apresenta uma série de benefícios. Desenvolve a coordenação motora, fortalece a musculatura respiratória e ajuda na socialização. Estudos mostram que crianças que nadam regulamente, apresentam melhora importante no quadro de asma, apresentando menores ocorrências de internações hospitalares, assim como redução das crises e redução do absenteísmo escolar – afirmou a médica especializada em alergia e imunologia, Maria Aparecida Luciano da Silva.

A natação alonga toda a musculatura intercostal, abrindo e fechando as costelas, movimentando a caixa torácica através dos movimentos dos braços, e trabalha a musculatura abdominal facilitando a respiração diafragmática. Todos esses movimentos são coordenados com a respiração. O movimento de abrir e fechar das costelas facilita a musculatura inspiratória e expiratória, ou seja, enche os pulmões na inspiração e esvazia na expiração. Além disso, a resistência da água exige que a respiração seja mais forte, e o ambiente aquático mantém as narinas úmidas, eliminando a secura normalmente encontrada na asma e nas alergias durante outras atividades terrestres.

No entanto, a doutora Maria Aparecida ressalta que a água com cloro pode causar irritação da mucosa nasal e/ou ocular e da pele. Mas para quem não tem a oportunidade de trocar as piscinas pelo mar, há algumas soluções para evitar o problema.

– Vale ressaltar que alguns indivíduos não se adaptam à água clorada. O cloro é usado para a desinfecção da água, entretanto observamos a existência de outros meios para a desinfecção da água nas piscinas, como a ionização com cobre e prata, a radiação ultravioleta, o ozônio e a associação de vários métodos, com a aplicação mínima de cloro – explicou.

Então, se você sofre de algum problema respiratório, não deixe que aquela preguiça que fica ainda maior quando está frio te impeça de dar umas braçadas. E especialmente para as crianças, alguns minutos dentro da água podem fazer toda a diferença na vida futura.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2016/08/asma-rinite-sinusite-nadar-e-o-melhor-remedio-para-problemas-respiratorios.html; fonte foto:  www.mundoboaforma.com.br

Deixe seu comentário!