Chikungunha ou dengue. Veja as particularidades de cada uma.

18.04.2016 | em saúde

 

dengue1

 

chikungunha

É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya (CHIKV), transmitido pelo mosquito Aedes aegypti.

A doença é relativamente nova no Brasil, o primeiro registro de transmissão aconteceu em 2014. O vírus pode acometer qualquer pessoa, mas, crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas tendem a ser mais afetados.

A doença pode causar inflamação nas juntas e deve ser tratada como uma artrite reumatoide (doença autoimune crônica). Há estudos com pacientes que têm os sintomas mesmo após três anos da infecção pelo vírus.

O que significa a palavra Chikungunya?
A palavra Chikungunya significa “aqueles que se dobram” em swahili, um idioma da Tanzânia. O termo foi atribuído por conta da aparência curvada dos pacientes quando estão com a doença – não conseguem levantar os seus corpos por causa das dores nas articulações.

Como é a transmissão do vírus?
Transmissão pelo mosquito Aedes aegypti e menos comum pelo Aedes albopictus.

Sintomas da febre Chikungunya
Os sintomas são parecidos com os da Dengue, mas a grande característica dessa doença são as fortes dores nas articulações. O paciente tem que ser tratado como um doente reumático.

Febre
Dor nas articulações (intensa)
Dor nas costas
Dor de cabeça.

Tratamento: Não há um tratamento específico. O importante é manter o paciente hidratado.

Como evitar a transmissão?
Evitar o surgimento do mosquito Aedes aegypti, que é o principal vetor de transmissão. Usar repelentes, telas de proteção e roupas que cubram o corpo – para evitar a picada do mosquito.

Dengue

​A Dengue é uma doença febril aguda causada por um vírus. A transmissão é feita pelo mosquito Aedes aegypti, que se desenvolve em áreas tropicais e subtropicais.

Existem quatro tipos de dengue: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4. Ao contrair um deles, o indivíduo desenvolve imunidade para o sorotipo e parcial ou temporária contra os outros tipos.

Origem
Originário do Egito. A dispersão pelo mundo ocorreu da África: primeiro da costa leste do continente para as Américas, depois da costa oeste para a Ásia.

Como chegou ao Brasil?
As teorias mais aceitas indicam que o Aedes aegypti tenha se disseminado da África para o continente americano por embarcações que aportaram no Brasil para o tráfico de escravos.

Como é a transmissão?
A transmissão ocorre pela picada do mosquito Aedes aegypti.
Sintomas da dengue clássica: Febre alta com início súbito (39° a 40°C); Forte dor de cabeça; Dor atrás dos olhos; Perda do paladar e apetite; Manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores; Náuseas e vômitos; Tontura; Extremo cansaço; Moleza e dor no corpo; Muitas dores nos ossos e articulações; Dor abdominal (principalmente em crianças).

Sintomas da dengue hemorrágica:
Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue clássica. A diferença é que quando a febre diminui, por volta do terceiro ou quarto dia surgem hemorragias por causa de sangramentos de vasos na pele e em órgãos internos. Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória.

Quando acaba a febre começam a surgir os sinais de alerta:
Dores abdominais fortes e contínuas
Vômitos persistentes
Pele pálida, fria e úmida.
Sangramento pelo nariz, boca e gengivas.
Manchas vermelhas na pele
Comportamento variando de sonolência à agitação
Confusão mental
Sede excessiva e boca seca
Dificuldade respiratória
Queda da pressão arterial.

Tratamento de Dengue:
Não existe tratamento específico contra o vírus da dengue. É possível apenas tratar os sintomas da doença – tratamento sintomático. É importante tomar muito líquido para evitar a desidratação.

Portanto, todo cuidado é pouco. Fique atento a todos estes sintomas. Faça uma fiscalização sempre em sua residência, no seu trabalho, onde você mais frequenta e veja se não há focos do mosquito. Cuidem da saúde pessoal!

 

 

Fonte: http://www.einstein.br/doencas-sintomas/chikungunya; http://www.einstein.br/doencas-sintomas/dengue; www.vivomaissaudavel.com.br

Deixe seu comentário!